Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Executivo estadual define horários de atividades administrativas em dias de jogos do Brasil na Copa'

Publicação:

Comunicado
Comunicado - Foto: Arte/Secom

O Executivo estadual definiu o horário de expediente nos órgãos da administração pública nos dias dos jogos da Seleção Brasileira, na primeira fase da Copa do Mundo FIFA 2018, conforme decreto que será publicado no Diário Oficial do Estado de quarta-feira (13). De acordo com o documento, o funcionamento dos serviços considerados essenciais será preservado integramente.

Confira os horários de expediente:

            Dias e horários dos jogos

        Horários de Expediente

22 de junho – sexta-feira – 9h

Das 12h às 19h

27 de junho - quarta-feira – 15h

Das 8h às 14h



Na Saúde, a manutenção dos serviços segue a cargo dos municípios, conforme definição de atendimento local. O Samu - 192 mantém plantão 24 horas, assim como o Centro de Informações Toxicológicas (0800 721 3000). A Farmácia de Medicamentos Especiais em Porto Alegre e o Hemocentro/RS funcionam nos horários definidos pelo decreto.

Na área da Segurança Pública, os horários previstos no decreto serão adotados apenas na condução das atividades administrativas do órgão central, tendo em vista que serviços essenciais funcionam normalmente.

Com relação às escolas da rede pública estadual, no dia 22 de junho não haverá aula para os alunos da manhã. Já no dia 27 os alunos não terão aula no turno da tarde. Segundo a Secretaria de Educação, a carga horária será recuperada posteriormente, conforme definição da escola.

Caberá aos dirigentes dos órgãos e entidades, nas respectivas áreas de competência, assegurar que os agentes públicos observem os turnos de funcionamento e a integral preservação dos serviços considerados essenciais. Nas demais entidades da administração indireta, os dirigentes ficam autorizados a dispor sobre o cumprimento dos horários de expediente do decreto, mediante a adoção de escala de compensação de horários para garantir a continuidade da prestação de serviços.

Texto: Ascom/Casa Civil 
Edição: Leonardo Nunes/Secom
Casa Civil