Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Governo adere à campanha todosjuntoscontracorrupcao

Publicação:

A campanha faz parte do Programa Nacional de Prevenção Primária à Corrupção (PNPPC)
A campanha faz parte do Programa Nacional de Prevenção Primária à Corrupção (PNPPC) - Foto: Divulgação #todosjuntoscontracorrupcao

O governo do Estado aderiu à Campanha Nacional Todosjuntoscontracorrupcao, que faz parte do Programa Nacional de Prevenção Primária à Corrupção (PNPPC). O PNPCC foi criado por meio de iniciativa de servidores na plenária da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (ENCCLA). Todosjuntoscontracorrupcao tem como objetivo provocar uma reflexão qualificada e abrangente do tema, para que desta maneira a população auxilie de forma efetiva o combate à corrupção.

Além disso, a campanha estabelece o chamamento público, que visa receber propostas de prevenção primária à corrupção de todo o Brasil. Por meio do chamamento serão filtradas as propostas que formarão o banco de propostas de prevenção primária à corrupção, que ficará disponível no site do projeto.

O terceiro pilar da campanha é a rede colaborativa. São convidados a participar empresas ligadas ao mercado, órgãos governamentais, universidades, escolas e ONGs, que se identifiquem com o tema e que queiram apoiar e contribuir na execução, na expansão e no fortalecimento das propostas de combate à corrupção.

O chefe da Casa Civil, Fábio Branco, acredita que "o momento atual exige que tenhamos uma postura de solidariedade e cooperatividade para o combate à corrupção. Precisamos trabalhar juntos para enfrentarmos esse grave problema evidenciado em diversas esferas da nossa sociedade".

O cidadão deve estar atento à vida em sociedade e é isso que a campanha também pretende. Um cidadão que seja ativo no combate à corrupção, que espere uma conduta idônea de todos, identifique e denuncie atos de corrupção, busque a justiça com todos os instrumentos disponíveis no Estado de Direito, atitudes que são essenciais no exercício pleno da cidadania.

Para o subchefe de Ética, Controle Público e Transparência, Carlos Alberto Hundertmarker, que faz parte da rede de articulação da ENCCLA, "além de aumentar o grau da miserabilidade de um povo, a corrupção enfraquece a democracia influenciando em todas as esferas públicas e privadas. Todos diremos não à corrupção".

A corrupção reduz a qualidade dos serviços prestados pelo Estado à sociedade e a própria governança pública, desqualificando o controle realizado. Além de reduzir a propensão a reformas estruturais, reforçar falhas de mercado, elevar o grau de pobreza e de desigualdade social, e fragilizar as instituições democráticas.

"Não há nada mais transformador do que ser honesto onde predomina a corrupção", essa é a ideia de destaque da campanha todosjuntoscontracorrupcao. Afinal, esperto mesmo é ser honesto!

Para mais informações e para acesso ao edital de chamamento público, visite osite http://todosjuntoscontracorrupcao.gov.br.


Texto: Ascom Casa Civil
Edição: Denise Camargo/Secom

Casa Civil