Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Secretários fazem balanço da gestão em 2017 no programa Governo em Rede

Publicação:

Os secretários da Casa Civil, Fábio Branco, e de Planejamento, Governança e Gestão, Carlos Búrigo, avaliaram o ano que passou
Os secretários da Casa Civil, Fábio Branco, e de Planejamento, Governança e Gestão, Carlos Búrigo, avaliaram o ano que passou - Foto: Eveline Medeiros/Especial Palácio Piratini
Por Letícia Bonato - Secom

As resoluções do governo do Estado durante 2017 foram tema, nesta quarta-feira (3), da primeira edição deste ano do programa Governo em Rede, da Rádio Web Piratini. Os secretários da Casa Civil, Fábio Branco, e de Planejamento, Governança e Gestão, Carlos Búrigo, avaliaram o ano que passou. “O Estado já começou a colher, no mês passado, frutos deste novo momento de otimismo, como o saldo positivo da criação de mais de 8 mil vagas de empregos. Não temos dúvidas de que teremos um 2018 bem melhor que os anos anteriores”, afirmou Fábio Branco.

Branco avaliou de forma otimista a gestão durante 2017, apesar da frustração de terminar o ano sem a votação do Regime de Recuperação Fiscal (RRF) na Assembleia Legislativa. “Esse é um dos projetos mais importantes e a única maneira do Estado ter governabilidade nos próximos anos. (A aprovação) é fundamental para termos condições de colocar os pagamentos em dia e fazermos investimentos em áreas estratégicas”, explicou o secretário da Casa Civil.

Branco avaliou de forma otimista a gestão durante 2017, apesar da frustração de terminar o ano sem a votação do Regime de Recuperação Fiscal (RRF) na Assembleia Legislativa.
Branco avaliou de forma otimista a gestão durante 2017, apesar da frustração de terminar o ano sem a votação do RRF - Foto: Eveline Medeiros/Especial Palácio Piratini

Para Carlos Búrigo, a adesão ao RRF trará maiores benefícios à população gaúcha como uma carência no pagamento da dívida com a União, o que fará com que o Estado possa investir mais em áreas essenciais, como Saúde, Educação, Segurança e Programas Sociais. “Essa é uma questão de sobrevivência. Em 2018, vamos ter que decidir que projeto queremos para o futuro. O Rio Grande do Sul, por vários anos, pegou a estrada errada. Mas nós temos convicção daquilo que estamos fazendo, e, sem dúvida, estamos construindo um futuro melhor para os nossos filhos e netos”, reiterou.

Conforme destacou o secretário Fábio Branco, o ano de 2018 será um divisor de águas para o Rio Grande do Sul. "O governador Sartori está fazendo enfrentamentos estruturais com a aprovação de leis importantes que farão com que o Estado seja colocado nos trilhos e volte a ser protagonista, mais uma vez, positivamente”, disse.

Ações assertivas

Entre as ações bem sucedidas da gestão em 2017 está a redução do tempo para expedir licenças ambientais; a aceleração no processo de abertura de empresas pela Junta Comercial e a execução do Acordo de Resultados.

Segundo o secretário de Planejamento, as novas ferramentas de gestão e a avaliação das metas de cada órgão estadual são o planejamento necessário para antecipar problemas e promover resultados assertivos. “O grande legado que vamos deixar para o futuro é fazer com que o Estado gaste menos do que arrecada. Se tivermos obstáculos, o Acordo de Resultados nos dá condições de corrigir o problema no decorrer do exercício e não só ao passar do ano. Significa se antecipar aos problemas e ter condições de fazer mais com ações integradas e agilidade nos processos”, ressaltou.

O secretário Fábio Branco reiterou a importância dos mecanismos de gestão. “Quem não mede, não sabe o que faz e são esses mecanismos que vão deixar um legado. Com organização, cada um assume suas responsabilidades em benefício da população”, destacou o secretário Fábio Branco.

Atração de novos investimentos

O Rio Grande do Sul comemora o momento de atração de investimentos como a assinatura entre os chineses da Shangai Express com a Eletrosul e a ampliação da planta da General Motors, em Gravataí. “Nós estamos preocupados em criar esse ambiente em que o Estado seja atrativo. Todos estão sentindo que o RS está vivendo um grande momento”, estimou Branco.

“Nos últimos anos, chegamos a uma situação financeira de calamidade. Não podemos atacar os mesmos problemas com as mesmas soluções. Primeiro, precisamos buscar o equilíbrio financeiro, temos que fazer com que o Estado seja mais moderno, mais leve e menos burocrático para entregar serviços de qualidade que possam mudar o ânimo e esperança das pessoas”, concluiu Carlos Búrigo.

O programa Governo em Rede, apresentado pelos jornalistas Andrea Martins e Heron Vidal, é produzido pela Rádio Web Piratini e é transmitido nas quartas-feiras, pela manhã. Para conferir outros programas, acesse aqui

Ouça o programa na íntegra

00:00:00/00:00:00

Secretários fazem balanço da gestão em 2017 no programa Governo em Rede

Secretários fazem balanço da gestão em 2017 no programa Governo em Rede

SoundCloud

Casa Civil