Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Comissão de Educação constrói proposta com o governo para prorrogação de contratos temporários para 2020

Publicação:

 A votação do projeto de lei deverá acontecer na outra terça-feira, dia 17 de setembro.
A votação do projeto de lei deverá acontecer na outra terça-feira, dia 17 de setembro. - Foto: Nabor Goulart/ Casa Civil
Por Grazielle Araujo

A reunião realizada na manhã desta quinta-feira, dia 05, entre o secretário-chefe da Casa Civil, Otomar Vivian, a presidente da Comissão de Educação, deputada Sofia Cavedon, o vice-presidente, deputado Issur Koch, e o líder do governo, deputado Frederico Antunes, definiu a prorrogação dos contratos emergenciais até o final do ano letivo de 2020, de acordo com a necessidade. O Estado conta com 900 mil alunos na rede pública estadual que estudam nas 2.500 escolas.
No encontro, ficou acertado também que o governo fará uma emenda ao projeto de lei que está na Assembleia (que trata da contratação emergencial de 5 mil professores), que será assinada pelos deputados que compõem a Comissão de Educação. “A prorrogação será de acordo com a necessidade do sistema. Reconheço e cumprimento a Comissão pela forma responsável como este assunto está sendo conduzido, pois esta relação é fundamental para o interesse público. Já avançamos no processo do ano letivo sem interrupção”, comentou Otomar.
Outra definição foi a elaboração de um estudo técnico, comandado pela secretaria da pasta, para avaliar a possibilidade de realização de concurso público, conforme emenda proposta pela Comissão. Sofia Cavedon destacou que este foi um “belo avanço” e que a expectativa é boa. “A construção com diálogo se dá no sentido de dar continuidade à educação. Ainda acredito que a partir de um estudo futuro, haja a possibilidade da realização de um concurso público”, acrescentou.
Na próxima segunda, dia 9, às 14h, o chefe da Casa Civil irá se reunir com o secretário Faisal Karam, para dar encaminhamento ao tema. A votação do projeto de lei deverá acontecer na outra terça-feira, dia 17 de setembro.

Casa Civil