Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Governador assina autorização para promoção de servidores da Susepe

Publicação:

Conforme o secretário Faccioli (cumprimentando o governador Leite), agora pode ser possível o chamamento de novos agentes
Conforme o secretário Faccioli (cumprimentando o governador Leite), agora pode ser possível o chamamento de novos agentes - Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

Superados impeditivos técnico-burocráticos, o governo do Estado deu seguimento às promoções de servidores da Segurança Pública. Nesta quinta-feira (28/11), o governador Eduardo Leite assinou a promoção de 802 servidores da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) – sendo 665 agentes penitenciários, 103 agentes administrativos e 34 técnicos superiores. Ao longo deste ano, foram promovidos 361 agentes da Brigada Militar e 617 da Polícia Civil.

“A valorização dos servidores faz parte dos nossos esforços para melhorar a segurança pública no Estado, uma das nossas prioridades na gestão, sendo a promoção um deles, juntamente com investimentos em infraestrutura, a divulgação de um cronograma de chamamento de novos agentes e o próprio chamamento de concursados. Tudo isso tem se refletivo em melhora dos indicadores de criminalidade e, com a promoção na área penitenciária, temos convicção de que os resultados serão ainda melhores”, afirmou o governador.

A expectativa é de que as promoções do servidores da Susepe sejam publicadas no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (29/11). A partir disso, conforme o secretário da Administração Penitenciária, Cesar Faccioli, será aberta a possibilidade de chamamento de novos agentes penitenciários.

“Temos um problema na Susepe que é o baixo número de vagas de nível inicial. Promovendo agentes mais antigos, teremos capacidade de chamar servidores para ocupar os futuros presídios já em construção, contribuindo ainda mais para a segurança do Estado”, afirmou Faccioli.

Segundo o secretário, as promoções na área deviam ter sido assinadas junto com as dos servidores da Brigada Militar e da Polícia Civil, no início do ano. No entanto, havia um critério equivocado que impedia a promoção de mulheres da Susepe. O entrave foi superado com ajuda da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e, agora, permitiu a valorização dos agentes penitenciários.

Texto: Vanessa Kannenberg
Edição: Marcelo Flach/Secom

Casa Civil